Postagens

Perguntas

Por que nosso mundo precisa desabar as vezes?
Por que pessoas que a gente ama tanto, são tiradas de nossas vidas?
Pro nosso bem?
Pra gente aprender?
aprender o que?
A sofrer ?
A entender que a vida é assim?
Essa grande sala de tortura, onde o melhor, ganha o que?
Os melhores sempre morrem,
Os animais,
Sim,
Essses bichinhos que tem todo o amor do mundo sao os primeiros a serem levados.
E a gente?
Bom, a gente continua,
Aqui,
Acabando com o nosso psicológico,
Saúde,
E fisico,
Só pra conseguir ser feliz...
Afinal,
Sera que felicidade eterna existe?
Ou é um mero pensamento utopico,
Algo que nao existe,
Que a gente apenas acha que existe?
Eu não sei,
Queria saber,
Mas se nem os grandes filosofos,
Que viviam pra entender isso,
Conseguiram,
Quem sou eu pra conseguir?

Rotina

Acordo as 15 pras 6, me troco, arrumo minhas coisas, entro na van, Vou pra faculdade.
Em quase 1 hora de viagem até a faculdade, Eu tento dormir, Tento...sorrir? Nao, Quem sorri as 6, 7 ,8 da manhã? Eu não. Enfim, nessa ida, E as vezes na vinda, Meu fone me acompanha, Minha musicas me acalmam, Devagar me acordam De uma noite de sono ruim, E me lembram que sim, Virou rotina tudo isso, E que, Apesar de ser rotina, Eu gosto, E sentirei falta quando não for mais, Pois é quase uma hora de musicas, De  eu e eu, De se acalmar, De pensar, De parar.

A Briga

A casa fica um silêncio, A mente fica gritando, E O coração se aperando.
O silêncio irrita, Pois são palavras não ditas, Desculpas guardadas, Magoas acumuladas. Raivas criadas...
A mente grita: Fala.

Fala logo, Fala tudo o que sentindo, Não espera mais um segundo, Apenas fala. Mas como sempre, a boca, se cala E não há quem abra.
E o coração apertado, Ele mesmo, O mesmo que chutam, Beijam, Cuidam E jogam as traças, Esse mesmo. Ele esta lá, Se apertando, Tentando resolver tudo,
As dores, Os amores As perguntas As angustias, Tudo, Tudo mesmo, Com o próprio abraço, Coitado, Mal sabe ele que é difícil, Mas não custa nada tentar, Vai que dá.

22 de novembro de 2018 - 21:15 - Carrefour

Oi moça,

 Eu sou uma menina de coque que estava no banco de trás de um carro que estava em frente ao seu, e que provavelmente você não me viu. Além disso, está carta nunca irá chegar até você, mesmo assim...
 Eu não sei o que aconteceu no seu dia hoje, mas dava para perceber que estava meio brava, cansada. Batia a porta do carro enquanto guardava as compras, mas não estava fora de si, pois com toda delicadeza colocou os ovos no banco da frente para que não quebrassem, ou porque sabia que se quebrassem ficaria mais brava ainda...
 Eu sei, alguém provavelmente te estressou, ou a correria do dia te deixou cansada e sem paciência, mas só queria dizer que é normal, acontece, nossos dias nunca vão ser sempre bons e você não é a  única a passar por isso, então não liga se alguém falar que você anda estressada, a culpa não é sua, é do mundo, você apenas não aguentou e deixou o sentimento sair de dentro.
 Enfim, era isso, só queria dizer para deixar isso sair, uma hora passa e tudo fica bem de…